Depois da pandemia

Esse e-book gratuito tem vários artigos de interesse da liderança de ministérios e igrejas para o enfrentamento da crise causada pela COVID-19 e a preparação para as fases seguintes
Baixe grátis aqui >>> Depois da pandemia (3140 downloads)

Os ensaios foram escritos pelo pastor José Bernardo, presidente da AMME evangelizar, a partir de anotações de reflexões, debates e decisões tomadas com a equipe de missionários da Agência Missionária de Mobilização Evangelística – AMME. São um excelente recurso para provocar o debate e o posicionamento de igrejas e ministérios evangélicos.

#PACI20 Foi maravilhoso!

É difícil de relacionar todas as bênçãos que Deus nos deu na 14ª edição da Escola de Liderança da AMME para Jovens e Adolescentes – Pacificadores. Jovens de todas as regiões do país se reuniram por 15 dias, superando muitas dificuldades para absorver mais de 200 horas de um currículo intensivo de inteligência emocional, sobre o tema “O Corpo de Cristo”.  Na página oficial da AMME no Facebook e no site www.missaoamme.org você encontrará muitas fotos e testemunhos sobre essa edição. Agora já começamos a preparar o #PACI21.

PACI20 Foto oficial
Foto oficial do #PACI20 Escola de Liderança da AMME para Adolescentes e Jovens – Pacificadores.

#PACI20 devocional 18

00#PACI20 devo40/18
“Começar uma discussão é como abrir brecha num dique; por isso resolva a questão antes que surja a contenda” Pv 17:14. Literalmente, ‘abrir as águas, o começo da acusação; mas no enfrentamento de um conflito que lhe exponha, fuja.’: a) “discussão” de ‘acusar’ ou ‘julgar’, “questão” de ‘expor’ ou ‘desnudar’, e “contenda” de ‘atirar’ ou ‘lançar’, as três palavras dão a entender que uma pessoa, possivelmente em posição de liderança, acusa e expõe publicamente o leitor; b) “abrir brecha num dique” é uma interpretação razoável. O texto parece dizer que, quando somos acusados ou repreendidos, quanto mais discutirmos maior será o dano. Mesmo um pequeno vazamento se torna uma grande enchente. Portanto, o conselho do escritor é que, ao ser exposto, ao receber uma repreensão pública, abandone o ‘tiroteio’, não insista em revidar ou discutir. Como você reage a uma repreensão, justa ou injusta: discute e retruca ou deixa passar?

Ore sobre isso:
a) confesse ao Senhor se você retrucou a alguma repreensão que recebeu e abriu uma represa de emoções que trouxeram prejuízo; b) peça sabedoria ao Senhor para fugir de contenda com as pessoas que lideram você; c) assuma com Deus o compromisso de não se deixar levar pelas emoções e se envolver em discussões que causam tanto prejuízo.

Comente:
Se este texto fala do relacionamento com pessoas em posição de autoridade, as novas gerações têm mais dificuldade em colocá-lo em prática. Vivemos em uma época quando a obediência está fora de moda. Cada um quer ser seu próprio líder, então ninguém aceita ser repreendido. Comente sobre isso, use o link ‘comentários’.

#PACI20 devocional 17

#PACI20 devo40/17
“Aquele que cobre uma ofensa promove amor, mas quem a lança em rosto separa bons amigos” Pv 17:9. Literalmente, ‘O que tampa uma revolta procura amor, e o que dobra uma palavra divide a liderança’: a) “cobre”, tampa ou veda um furo; b) “ofensa”, revolta, rebelião, transgressão; c) “lança em rosto”, literalmente “dobra”, com o sentido de multiplicar; d) “separa” ou divide; e) “bons amigos”, a raiz dessa palavra é ‘aprender’, portanto um relacionamento muito próximo, que proporciona aprendizagem, um relacionamento de liderança. Esse texto ensina que alguém procurando o amor não deixa a rebelião ou revolta vazar e fluir, antes a tampa; por outro lado, quem enfatiza uma palavra (má), vai dividir uma relação de liderança, possivelmente indispondo o líder com o liderado que falou mal. Pense em sua lista ‘A’, você costuma lutar contra a rebelião e revolta promovendo o amor, ou põe lenha na fogueira causando divisão?

Ore sobre isso:
a) a rebelião é o pecado original, confesse a Deus se você tem um coração desobediente, inclinado à revolta contra a autoridade; b) suplique a Deus que lhe dê sabedoria para impedir a rebelião de fluir em sua vida e na vida de outros; c) confesse a Deus se você levou, principalmente aos líderes, as palavras de revolta de alguém, ao invés de tampar esse furo; d) consagre a Deus sua vida para procurar o amor entre líderes e liderados em todas as situações.

Comente:
Jesus é nosso Dono, Proprietário (Senhor), mesmo assim quis nos chamar de amigos. Seria bom se o relacionamento com a liderança, com as pessoas de autoridade, mesmo os pais e pastores, fosse de amizade. Comente com os outros pacificadores: Você tem amizade com as pessoas que exercem liderança sobre você? Como podemos ser amigos de nossos líderes?

#PACI20 devocional 14

#PACI20 devo40/14
“É melhor ter verduras na refeição onde há amor do que um boi gordo acompanhado de ódio” Pv 15:17. É possível ver o versículo 16 como contexto, falando do relacionamento com Deus antes do relacionamento com as pessoas. Literalmente, ‘Melhor uma alimentação de verdura mas onde está o amor do que um bezerro engordado mas com ódio’: a) “refeição” tem raiz em ‘jornada’, indicando a continuidade, portanto alimentação ou dieta; b) “verduras” tem raiz em ‘verde claro’, portanto ‘desbotado’, pouco interessante; c) “onde há” e “acompanhado” são a mesma preposição aditiva ou adversativa, o autor une o tipo de refeição com a qualidade do relacionamento entre as pessoas que partilham dela; d) “ódio” e consequentemente ‘inimigo’. O texto faz considerar se vale a pena buscar prosperidade e riqueza se o resultado for inimizades e ódio. Coisas materiais ou relacionamentos, ao que você dá mais atenção, o que tem maior valor?

Ore sobre isso:
a) confesse ao Senhor se você dá mais importância a coisas do que às pessoas em sua lista ‘A’; b) confesse ao Senhor se você busca mais os seus próprios interesses do que a edificação de seus relacionamentos; c) suplique ao Senhor por contentamento, para que seu coração não seja desviado pela ganância e pela cobiça; d) agradeça a Deus por cada pessoa em sua lista ‘A’, pelo valiosa que cada uma é para você.

Comente:
Nem sempre o materialismo é tão explícito. Na verdade, ele é até bem sutil. Por exemplo, quando olhamos para o sofrimento das pessoas apenas do ponto de vista da falta de comida, roupas ou moradia e escola, não estamos sendo materialistas? Comente com os outros pacificadores as formas sutis como substituímos relacionamentos por coisas materiais em nossa cultura.

#PACI20 devocional 05

#PACI20 devo40/05
“O ódio provoca dissensão, mas o amor cobre todos os pecados” Pv 10:12. Do capítulo 10 ao 22:16 temos o segundo e mais longo livro de provérbios, os Provérbios de Salomão, com frases isoladas de sabedoria antiga. No versículo 12 o autor compara dois tipos de relacionamento: a) “O ódio” – que no original tem raiz em ‘inimigo’, portanto, inimizade; b) “provoca” – desperta, acorda, levanta; c) “dissensão” – conflito, discórdia; d) “o amor cobre” – põe um remendo, cobre um furo, fecha um vazamento;  e) “todos” – com o sentido de inteiro, sem faltar nenhuma parte; f) “os pecados” – com raiz em rebeldia, portanto, rebelião. Se existe inimizade, o conflito é sempre despertado. Já o amor não encobre, não disfarça, nem ilude; o amor fecha, tampa e veda. Com amor a rebelião não vaza. Sua lista ‘A’ está cheia de inimizade ou de amor? De provocações ou de perdão? De conflitos ou de paz?

Ore sobre isso:
a) confesse a Deus os relacionamentos em sua lista ‘A’, marcados pelos conflitos; b) submeta-se ao mandado de Deus para amar e deixe de lado toda a inimizade; c) suplique ao Senhor que o amor feche toda a rebelião em sua vida e na vida das pessoas com quem você se relaciona.

Comente:
Comente com os outros pacificadores o que esse versículo significa para sua vida nesse momento, como você o aplica. Isso pode ajudar outros a entender e aplicar este ensino bíblico. Use o link comentários.

#PACI20 devocional 04

Para fazer o seu devocional você deve ter a lista ‘A’, uma lista com os nomes das doze pessoas com quem você mais se relaciona, com quem passa mais tempo no dia a dia. Essa lista ajudará você a fazer a aplicação prática do que aprender da Palavra de Deus.

#PACI20 devo40/04
“Não repreenda o zombador, caso contrário ele o odiará; repreenda o sábio, e ele o amará” Pv 9:8. Esta é a última cena do ensino de um pai sobre a sabedoria. Neste capítulo a sabedoria e a insensatez personificadas convidam os jovens para se hospedarem na casa de cada uma. Antes do segundo convite, o autor faz uma reflexão sobre a diferença entre quem ouve a sabedoria e quem segue a insensatez. No versículo 8 essa diferença é apresentada no relacionamento com a figura de autoridade: a) “Não repreenda”, “repreenda” – tornar direito, corrigir ou consertar o que está torto; b) “o zombador” – alguém que movimenta a boca, retruca, também um respondão ou falador; c) “o sábio” – alguém com mente, fala e ações excelentes; d) “o odiará”, “o amará” – zombador e sábio se relacionam de modo diferente com quem os quer ajudar. Você ama ou odeia as pessoas que corrigem você?

Ore sobre isso
a) veja em sua lista ‘A’ se você é amigo das pessoas que tem autoridade sobre você e agradeça a Deus por elas; b) confesse ao Senhor se você tem retrucado e resistido às pessoas que devem corrigir você; c) confesse se você odeia ou se verdadeiramente ama as pessoas que lhe corrigem; d) suplique a Deus por sabedoria para aceitar a correção com amor.

Comente:
Muitas vezes o adolescente ou jovem retruca sem pensar, no impulso de se defender ou se justificar, com isso perde a oportunidade de ouvir a repreensão, pensar sobre ela e corrigir a própria vida. Comente com os pacificadores ideias para ouvir e aproveitar melhor as repreensões. Use o link ‘comentários’ para isso.

Líderes adolescentes e jovens

A 14ª edição da Escola de Liderança da AMME para Adolescentes e Jovens – Pacificadores será realizada de 12 a 26 de janeiro de 2020 com o tema ‘O Corpo de Cristo’. O currículo terá como texto central a Carta aos Efésios e dará ênfase à inteligência emocional. <veja a página de matrículas>

Pacificadores e a visão missionária

Sob vários aspectos, nossa escola de liderança Pacificadores é evidência do sucesso de nosso trabalho de promoção da Visão 2030 de evangelização mundial e uma oportunidade para parcerias duradouras. Várias igrejas enviaram adultos observadores ou alunos que trabalham na liderança de ministérios com crianças, adolescentes e jovens, com o intuito de aprenderem conosco as melhores práticas de evangelização e pastoreio. Esses alunos tiveram uma matéria especial com 12 horas de aula sobre a construção da fé. A matéria abordou as diferentes configurações cerebrais conforme a idade, a fé especializada de cada uma e as melhores práticas para sua construção. 30 alunos participaram desse curso e avaliaram como decisivo para a remodelação dos ministérios em que atuam. Duas igrejas que já solicitaram nosso trabalho de consultoria para reestruturar seus ministérios de adolescentes enviaram participantes, uma delas, psicóloga, considerou que o conteúdo apresentado a ajudou na reformulação do conhecimento que adquiriu na universidade, permitindo a aplicação prática na igreja, de acordo com as Escrituras.

Pacificadores e os líderes adolescentes

Pacificadores fornece uma capacitação efetiva em liderança, a começar da auto-gestão, em que os alunos utilizam os 10 mandamentos bíblicos como código de conduta pessoal, sem que a escola estabeleça outra regra além dos horários. Nesse ano, a estreia da matéria ‘Royal Teens’, 10 princípios de liderança conforme Jesus, produziu um impacto de lucidez sobre o que é liderança e como ela deve ser exercida. A matéria PLANTEO (Planejamento tático, estratégico e operacional) levou os alunos a desenvolver um planejamento de ministério e muitos já o estão executando na transferência de conteúdos que aprenderam. Em uma atividade especial de orientação para vocacionados, 50 alunos, cerca de metade, se apresentaram para o ministério em tempo integral e deram mais um passo nessa direção. Três alunos se apresentaram para iniciar o processo de se tornarem missionários em tempo integral na Agência Missionária AMME. Vários alunos se apresentaram como voluntários e alguns estão sendo integrados em diferentes atividades. A própria escola consiste em uma plataforma de liderança, que facilita o desenvolvimento de novas propostas e a transferência de conhecimentos para a Igreja.