#PACI20 Foi maravilhoso!

É difícil de relacionar todas as bênçãos que Deus nos deu na 14ª edição da Escola de Liderança da AMME para Jovens e Adolescentes – Pacificadores. Jovens de todas as regiões do país se reuniram por 15 dias, superando muitas dificuldades para absorver mais de 200 horas de um currículo intensivo de inteligência emocional, sobre o tema “O Corpo de Cristo”.  Na página oficial da AMME no Facebook e no site www.missaoamme.org você encontrará muitas fotos e testemunhos sobre essa edição. Agora já começamos a preparar o #PACI21.

PACI20 Foto oficial
Foto oficial do #PACI20 Escola de Liderança da AMME para Adolescentes e Jovens – Pacificadores.

A geração Z e o retorno do Rei

A geração Z, os nascidos após 1995, são dominados pelas sensações daquilo que podem ver, ouvir, tocar. Por isso têm dificuldade em esperar até mesmo por coisas simples. A geração fast tudo não espera nada, então, como serão cristãos se o cristianismo repousa sobre as promessas do retorno do Rei? Sobre este assunto o pastor José Bernardo, presidente da AMME e da Escola de Liderança Pacificadores, escreveu uma série de ensaios curtos para pastores e líderes de jovens e adolescentes. Faça o download gratuito no link abaixo.

A geração Z e o Retorno do Rei
A Geração Z e o Retorno do Rei.

Clique aqui: GenZ e O Retorno do Rei (2482 downloads)

Conteúdo do download
Prólogo: A Geração Z e O retorno do Rei
Ensaio I: Os nativos digitais
Ensaio II: Evangelhos sem Evangelho
Ensaio III: A asfixia da fé
Ensaio IV: Cansados de esperar
Ensaio V: Experimentar sem escolher
Ensaio VI: Micronarrativas escravizantes
Ensaio VII: Teologia fora de hora
Epílogo: Uma esperança para a Geração Z

#PACI20 devocional 18

00#PACI20 devo40/18
“Começar uma discussão é como abrir brecha num dique; por isso resolva a questão antes que surja a contenda” Pv 17:14. Literalmente, ‘abrir as águas, o começo da acusação; mas no enfrentamento de um conflito que lhe exponha, fuja.’: a) “discussão” de ‘acusar’ ou ‘julgar’, “questão” de ‘expor’ ou ‘desnudar’, e “contenda” de ‘atirar’ ou ‘lançar’, as três palavras dão a entender que uma pessoa, possivelmente em posição de liderança, acusa e expõe publicamente o leitor; b) “abrir brecha num dique” é uma interpretação razoável. O texto parece dizer que, quando somos acusados ou repreendidos, quanto mais discutirmos maior será o dano. Mesmo um pequeno vazamento se torna uma grande enchente. Portanto, o conselho do escritor é que, ao ser exposto, ao receber uma repreensão pública, abandone o ‘tiroteio’, não insista em revidar ou discutir. Como você reage a uma repreensão, justa ou injusta: discute e retruca ou deixa passar?

Ore sobre isso:
a) confesse ao Senhor se você retrucou a alguma repreensão que recebeu e abriu uma represa de emoções que trouxeram prejuízo; b) peça sabedoria ao Senhor para fugir de contenda com as pessoas que lideram você; c) assuma com Deus o compromisso de não se deixar levar pelas emoções e se envolver em discussões que causam tanto prejuízo.

Comente:
Se este texto fala do relacionamento com pessoas em posição de autoridade, as novas gerações têm mais dificuldade em colocá-lo em prática. Vivemos em uma época quando a obediência está fora de moda. Cada um quer ser seu próprio líder, então ninguém aceita ser repreendido. Comente sobre isso, use o link ‘comentários’.

#PACI20 devocional 17

#PACI20 devo40/17
“Aquele que cobre uma ofensa promove amor, mas quem a lança em rosto separa bons amigos” Pv 17:9. Literalmente, ‘O que tampa uma revolta procura amor, e o que dobra uma palavra divide a liderança’: a) “cobre”, tampa ou veda um furo; b) “ofensa”, revolta, rebelião, transgressão; c) “lança em rosto”, literalmente “dobra”, com o sentido de multiplicar; d) “separa” ou divide; e) “bons amigos”, a raiz dessa palavra é ‘aprender’, portanto um relacionamento muito próximo, que proporciona aprendizagem, um relacionamento de liderança. Esse texto ensina que alguém procurando o amor não deixa a rebelião ou revolta vazar e fluir, antes a tampa; por outro lado, quem enfatiza uma palavra (má), vai dividir uma relação de liderança, possivelmente indispondo o líder com o liderado que falou mal. Pense em sua lista ‘A’, você costuma lutar contra a rebelião e revolta promovendo o amor, ou põe lenha na fogueira causando divisão?

Ore sobre isso:
a) a rebelião é o pecado original, confesse a Deus se você tem um coração desobediente, inclinado à revolta contra a autoridade; b) suplique a Deus que lhe dê sabedoria para impedir a rebelião de fluir em sua vida e na vida de outros; c) confesse a Deus se você levou, principalmente aos líderes, as palavras de revolta de alguém, ao invés de tampar esse furo; d) consagre a Deus sua vida para procurar o amor entre líderes e liderados em todas as situações.

Comente:
Jesus é nosso Dono, Proprietário (Senhor), mesmo assim quis nos chamar de amigos. Seria bom se o relacionamento com a liderança, com as pessoas de autoridade, mesmo os pais e pastores, fosse de amizade. Comente com os outros pacificadores: Você tem amizade com as pessoas que exercem liderança sobre você? Como podemos ser amigos de nossos líderes?

#PACI220 devocional 15

#PACI20 devo40/15
“Dar resposta apropriada é motivo de alegria; e como é bom um conselho na hora certa!” Pv 15:23. Literalmente, ‘Tem alegria um homem pela resposta de sua boca; ademais, palavra em tempo, quanto beneficia?’: a) “resposta” e “hora certa” parecem vir da mesma raiz que significa ‘prestar atenção’, portanto tanto a “resposta” como o “conselho” são qualificados por uma observação cuidadosa; b) a resposta cuidadosa é causa de alegria; c) “conselho” ou ‘palavra’ indica que é de iniciativa de quem fala, o que se soma à “resposta” que é provocada; d) “bom” (adjetivo, verbo ou substantivo), está associado a uma partícula interrogativa no hebraico, apelando para a avaliação do leitor. Embora isso não seja tão explícito em português, esse texto enfatiza a importância da atenção ou observação durante uma conversa, seja para responder seja para falar. Você ouve com atenção antes de responder e falar, ou erra por se precipitar?

Ore sobre isso:
a) pense em como você responde ou fala com as pessoas de sua lista ‘A’, confesse ao Senhor se você tem se precipitado, falando coisas ruins e dando respostas que trazem tristeza; b) suplique ao Senhor que lhe ajude a observar mais, prestar mais atenção no que as pessoas dizem ou demonstram; c) comprometa-se com o Senhor a ouvir mais do que falar: “Meus amados irmãos, tenham isto em mente: Sejam todos prontos para ouvir, tardios para falar…” Tg 1:19.

Comente:
Adolescentes e jovens são muito mais rápidos do que os adultos. Isso é uma virtude, mas a precipitação é um defeito que pode levar a vários pecados. De modo geral, toda virtude na hora e intensidade erradas pode ser um defeito. Qual o plano de Deus para que nossas virtudes não se tornem defeitos? Comente isso com outros pacificadores. Use o link comentários.

#PACI20 devocional 14

#PACI20 devo40/14
“É melhor ter verduras na refeição onde há amor do que um boi gordo acompanhado de ódio” Pv 15:17. É possível ver o versículo 16 como contexto, falando do relacionamento com Deus antes do relacionamento com as pessoas. Literalmente, ‘Melhor uma alimentação de verdura mas onde está o amor do que um bezerro engordado mas com ódio’: a) “refeição” tem raiz em ‘jornada’, indicando a continuidade, portanto alimentação ou dieta; b) “verduras” tem raiz em ‘verde claro’, portanto ‘desbotado’, pouco interessante; c) “onde há” e “acompanhado” são a mesma preposição aditiva ou adversativa, o autor une o tipo de refeição com a qualidade do relacionamento entre as pessoas que partilham dela; d) “ódio” e consequentemente ‘inimigo’. O texto faz considerar se vale a pena buscar prosperidade e riqueza se o resultado for inimizades e ódio. Coisas materiais ou relacionamentos, ao que você dá mais atenção, o que tem maior valor?

Ore sobre isso:
a) confesse ao Senhor se você dá mais importância a coisas do que às pessoas em sua lista ‘A’; b) confesse ao Senhor se você busca mais os seus próprios interesses do que a edificação de seus relacionamentos; c) suplique ao Senhor por contentamento, para que seu coração não seja desviado pela ganância e pela cobiça; d) agradeça a Deus por cada pessoa em sua lista ‘A’, pelo valiosa que cada uma é para você.

Comente:
Nem sempre o materialismo é tão explícito. Na verdade, ele é até bem sutil. Por exemplo, quando olhamos para o sofrimento das pessoas apenas do ponto de vista da falta de comida, roupas ou moradia e escola, não estamos sendo materialistas? Comente com os outros pacificadores as formas sutis como substituímos relacionamentos por coisas materiais em nossa cultura.

#PACI20 devocional 11

#PACI20 devo40/11
“Cada coração conhece a sua própria amargura, e não há quem possa partilhar sua alegria” Pv 14:10. Literalmente, ‘O coração percebe a amargura pessoalmente, e de sua alegria não compartilha um estranho’: a) “Cada coração” – a mente, o ser interior; b) “conhece” – conhecer através da visão, figurativamente experimentar; c) “a sua própria amargura” – literalmente, ‘o coração percebe na alma’, no próprio ser; d) “e não há quem possa partilhar sua alegria” – a palavra usada para ‘quem’ significa ‘estranho’, ‘estrangeiro’ ou simplesmente ‘outro’, podendo indicar que ninguém pode partilhar emoções íntimas, ou somente um amigo poderia. Este provérbio alerta para o risco de solidão em nossas experiências emocionais e é um desafio para compartilhá-las em nossos relacionamentos. Nossa íntima amargura ou alegria podem nos separar e isolar de todos ou podemos insistir em compartilhar. Como você age com as pessoas da lista ‘A’, se fecha e isola ou insiste em compartilhar?

Ore sobre isso:
a) suplique por inteligência ao Senhor para que você e as pessoas da lista ‘A’ “Alegrem-se com os que se alegram; chorem com os que choram” Rm 12:15; b) comprometa-se diante de Deus a evitar a solidão e o isolamento em suas próprias experiências emocionais; c) suplique ao Senhor que você tenha com as pessoas da lista ‘A’ “o mesmo modo de pensar, o mesmo amor, um só espírito e uma só atitude” Fp 2:2 – que ninguém fique na solidão.

Comente:
A valorização da solidão em nossa época, até mesmo da igreja e a pretexto de vida ‘a sós com Deus’ ou de respeito à privacidade, tem isolado os crentes em suas lutas e problemas. As raízes dessa solidão são o egocentrismo e o egoísmo. Use o link ‘comentários’ para comentar como a sua geração lida com a solidão.

#PACI20 devocional 10

#PACI20 devo40/10
“Aquele que anda com os sábios será cada vez mais sábio, mas o companheiro dos tolos acabará mal” Pv 13:20. Literalmente, ‘Quem anda com sábios será sábio, mas o companheiro dos loucos ficará alarmado’: a) “Aquele que anda” – figurativo para relacionamento; b) “com os sábios”, “sábio” – inteligentes, capacitados, criativos; c) “mas o companheiro” – a ideia é a de pastorear, o que pode traduzir uma relação de liderança, o subordinado dos sábios e o líder dos tolos; d) “dos tolos” – quase sempre traduzido como loucos, pessoas sem raciocínio lúcido; e) “acabará mal” – a ideia base é a de um alarme ou de gritos, possivelmente por causa da guerra ou do perigo. O texto afirma o poder dos relacionamentos na aprendizagem. Sabemos que prendemos por imitação e os mais jovens são mais sensíveis a isso. Você vai acabar fazendo o que as pessoas na lista ‘A’ fazem: isso será bom ou mal?

Ore sobre isso:
a) confesse ao Senhor se em sua lista ‘A’ estão pessoas tolas, que não pensam para falar ou fazer; b) confesse ao Senhor comportamentos e ações ruins que você imitou das pessoas com quem se relaciona; c) suplique ao Senhor para encontrar gente sábia com quem se relacionar; d) comprometa-se a conviver com pessoas sábias, de comportamento e ações inteligentes conforme Deus.

Comente:
Se em sua lista ‘A’ há pessoas sábias, conte para os outros pascificadores a lição importante que você aprendeu mais recentemente. Use o link ‘comentários’.

#PACI20 devocional 09

Pacificadooooores! arquivamos neste website e também publicamos no grupo de WhatsApp a Cartilha de Viagem, um documento (7 páginas) com orientações sobre bagagem, viagem, segurança e conduta para os alunos do #PACI20. Para baixar procure o link ‘downloads‘ na coluna da direita, se você usa o computador, ou no final da página, se usa o celular.

#PACI20 devo40/09
“O homem honesto é cauteloso em suas amizades, mas o caminho dos ímpios os leva a perder-se” Pv 12:26. Literalmente, ‘O correto espiona seus amigos, pois o caminho do errado engana’: a) “O homem honesto” – porque é correto ou foi corrigido; b) “é cauteloso” – procura, espiona, pesquisa; c) “em suas amizades” – todo o tipo de relacionamento; d) “mas o caminho” – figurativamente, o modo de agir ou viver; e) “dos ímpios” – culpado, condenado, que age errado, mal; f) “os leva a perder-se” – iludir-se, enganar-se, arruinar-se. O texto associa a decisão criteriosa às pessoas corretas e a precipitação enganosa aos perversos. Quando isso é aplicado às amizades, quem é correto não se deixa enganar por gente  mal-intencionada, porque está atento, mas quem costuma pecar, não tem critério para julgar os outros, por isso é enganado. Você escolheu bem seus relacionamentos na lista ‘A’ ou tem sido enganado e iludido por gente má?

Ore sobre isso:
a) confesse a Deus se você é tolerante com o pecado e por isso, sem critério, deixa-se enganar e iludir; b) suplique a Deus que corrija você até que aprenda a rejeitar o pecado em sua própria vida e na vida dos outros; c) examine seus relacionamentos na lista ‘A’, se eles agem bem, agradeça a Deus, se agem mal, comprometa-se a exortá-los pela Palavra de Deus, e a afastar-se se não se converterem: não tolere o pecado.

Comente:
Aprendemos que quem é correto tem um padrão ou critério que lhe permite julgar as pessoas com quem se relaciona, mas quem tolera o próprio pecado não pode evitar ser enganado. Comente esse princípio com os outros pacificadores, diga o que achou disso. Use o link ‘comentários’.

#PACI20 devocional 03

#PACI20 devo40/03
“Não siga pela vereda dos ímpios nem ande no caminho dos maus” Pv 4:14. Dentro do discurso do pai em exaltação à sabedoria, agora o ouvimos falar da jornada da vida. Dos versículos 10 ao 19 ele apresenta dois caminhos: de 10 a 13 o caminho da sabedoria, de 14 a 17 o caminho dos perversos; em 18 e 19 faz uma comparação entre os dois. Novamente o caminho da sabedoria está no relacionamento com o pai, já o caminho dos perversos está na amizade com gente errada. Seguir e andar, vereda e caminho, ímpios e maus, a sequência das duas frases parece indicar um aprofundamento da destruição. Esse pai trata de um perigo comum: enquanto procuram sua identidade, muitos adolescentes e jovens se afastam da família, procurando o oposto, fazendo amizade com gente maldosa e maligna. Veja sua lista ‘A’: você está seguindo e andando com quem deveria evitar?

Ore por isso:
a) suplique por sua família, para que ela leve você pelo caminho da sabedoria; b) agradeça por sua família espiritual que é ainda superior à família natural; c) suplique ao Senhor por clareza sobre quem é maldoso e ruim em sua lista ‘A’ e se afaste deles; d) suplique para ficar livre da atração que a vereda dos ímpios e o caminho dos maus exerce sobre adolescentes e jovens.

Comente:
Use o link ‘comentários’ para compartilhar com os outros pacificadores que pessoas exercem mais influência e são mais imitadas entre seus colegas. Avalie se essa influência é positiva ou negativa e diga por quê.