#PACI20 devocional 14

#PACI20 devo40/14
“É melhor ter verduras na refeição onde há amor do que um boi gordo acompanhado de ódio” Pv 15:17. É possível ver o versículo 16 como contexto, falando do relacionamento com Deus antes do relacionamento com as pessoas. Literalmente, ‘Melhor uma alimentação de verdura mas onde está o amor do que um bezerro engordado mas com ódio’: a) “refeição” tem raiz em ‘jornada’, indicando a continuidade, portanto alimentação ou dieta; b) “verduras” tem raiz em ‘verde claro’, portanto ‘desbotado’, pouco interessante; c) “onde há” e “acompanhado” são a mesma preposição aditiva ou adversativa, o autor une o tipo de refeição com a qualidade do relacionamento entre as pessoas que partilham dela; d) “ódio” e consequentemente ‘inimigo’. O texto faz considerar se vale a pena buscar prosperidade e riqueza se o resultado for inimizades e ódio. Coisas materiais ou relacionamentos, ao que você dá mais atenção, o que tem maior valor?

Ore sobre isso:
a) confesse ao Senhor se você dá mais importância a coisas do que às pessoas em sua lista ‘A’; b) confesse ao Senhor se você busca mais os seus próprios interesses do que a edificação de seus relacionamentos; c) suplique ao Senhor por contentamento, para que seu coração não seja desviado pela ganância e pela cobiça; d) agradeça a Deus por cada pessoa em sua lista ‘A’, pelo valiosa que cada uma é para você.

Comente:
Nem sempre o materialismo é tão explícito. Na verdade, ele é até bem sutil. Por exemplo, quando olhamos para o sofrimento das pessoas apenas do ponto de vista da falta de comida, roupas ou moradia e escola, não estamos sendo materialistas? Comente com os outros pacificadores as formas sutis como substituímos relacionamentos por coisas materiais em nossa cultura.

#PACI20 devocional 11

#PACI20 devo40/11
“Cada coração conhece a sua própria amargura, e não há quem possa partilhar sua alegria” Pv 14:10. Literalmente, ‘O coração percebe a amargura pessoalmente, e de sua alegria não compartilha um estranho’: a) “Cada coração” – a mente, o ser interior; b) “conhece” – conhecer através da visão, figurativamente experimentar; c) “a sua própria amargura” – literalmente, ‘o coração percebe na alma’, no próprio ser; d) “e não há quem possa partilhar sua alegria” – a palavra usada para ‘quem’ significa ‘estranho’, ‘estrangeiro’ ou simplesmente ‘outro’, podendo indicar que ninguém pode partilhar emoções íntimas, ou somente um amigo poderia. Este provérbio alerta para o risco de solidão em nossas experiências emocionais e é um desafio para compartilhá-las em nossos relacionamentos. Nossa íntima amargura ou alegria podem nos separar e isolar de todos ou podemos insistir em compartilhar. Como você age com as pessoas da lista ‘A’, se fecha e isola ou insiste em compartilhar?

Ore sobre isso:
a) suplique por inteligência ao Senhor para que você e as pessoas da lista ‘A’ “Alegrem-se com os que se alegram; chorem com os que choram” Rm 12:15; b) comprometa-se diante de Deus a evitar a solidão e o isolamento em suas próprias experiências emocionais; c) suplique ao Senhor que você tenha com as pessoas da lista ‘A’ “o mesmo modo de pensar, o mesmo amor, um só espírito e uma só atitude” Fp 2:2 – que ninguém fique na solidão.

Comente:
A valorização da solidão em nossa época, até mesmo da igreja e a pretexto de vida ‘a sós com Deus’ ou de respeito à privacidade, tem isolado os crentes em suas lutas e problemas. As raízes dessa solidão são o egocentrismo e o egoísmo. Use o link ‘comentários’ para comentar como a sua geração lida com a solidão.

#PACI20 devocional 10

#PACI20 devo40/10
“Aquele que anda com os sábios será cada vez mais sábio, mas o companheiro dos tolos acabará mal” Pv 13:20. Literalmente, ‘Quem anda com sábios será sábio, mas o companheiro dos loucos ficará alarmado’: a) “Aquele que anda” – figurativo para relacionamento; b) “com os sábios”, “sábio” – inteligentes, capacitados, criativos; c) “mas o companheiro” – a ideia é a de pastorear, o que pode traduzir uma relação de liderança, o subordinado dos sábios e o líder dos tolos; d) “dos tolos” – quase sempre traduzido como loucos, pessoas sem raciocínio lúcido; e) “acabará mal” – a ideia base é a de um alarme ou de gritos, possivelmente por causa da guerra ou do perigo. O texto afirma o poder dos relacionamentos na aprendizagem. Sabemos que prendemos por imitação e os mais jovens são mais sensíveis a isso. Você vai acabar fazendo o que as pessoas na lista ‘A’ fazem: isso será bom ou mal?

Ore sobre isso:
a) confesse ao Senhor se em sua lista ‘A’ estão pessoas tolas, que não pensam para falar ou fazer; b) confesse ao Senhor comportamentos e ações ruins que você imitou das pessoas com quem se relaciona; c) suplique ao Senhor para encontrar gente sábia com quem se relacionar; d) comprometa-se a conviver com pessoas sábias, de comportamento e ações inteligentes conforme Deus.

Comente:
Se em sua lista ‘A’ há pessoas sábias, conte para os outros pascificadores a lição importante que você aprendeu mais recentemente. Use o link ‘comentários’.

#PACI20 devocional 01

Os devocionais preparatórios para a escola de liderança da AMME para adolescentes e jovens – Pacificadores, são uma matéria obrigatória: Inteligência Emocional. São 40 devocionais para serem feitos do dia 1 de dezembro ao dia 9 de janeiro. Para fazer os devocionais você deverá ter uma lista com os nomes de 12 pessoas com quem você mais se relaciona, vamos chamá-la de lista ‘A’.

#PACI20 devo40/01
“Meu filho, se os maus tentarem seduzi-lo, não ceda!” Pv 1:10. Depois de uma introdução, uma exaltação da sabedoria é colocada na boca de um pai falando ao seu filho jovem ou adolescente. Essa é a primeira coleção de provérbios e vai de 1:8 a 9:18. O primeiro tema é uma advertência sobre a sedução para o mal, o oposto da sabedoria: a) “Meu filho”, mesmo sendo filho, o jovem pode não dar ouvidos aos pais, mas aos de fora; b) “se os maus”, isto é pecadores, transgressores, quem falham ou fazem errado; c) “tentarem seduzi-lo”, a raiz é grande ou largo, incluindo ilusão e engano pela vaidade ou pela cobiça; d) “não ceda!”, não deseje ou não se permita àquilo que uma conversa assim oferece. Veja se há em sua lista ‘A’ alguém seduzindo você ao erro pela vaidade ou cobiça. O que você vai fazer para evitar isso?

Ore sobre isso:
a) pela segurança de melhor relacionamento com seus pais e líderes; b) para identificar com clareza em sua lista ‘A’ as pessoas que insistem nas coisas erradas; c) para rejeitar a conversa que apela para sua vaidade e cobiça; d) para que seus desejos carnais não escravizem você.

Comente:
Compartilhe com os outros pacificadores como você acha que podemos identificar “os maus” que nos tentam seduzir entre nossos relacionamentos. Clique em ‘comentários‘.