#PACI20 devocional 01

Os devocionais preparatórios para a escola de liderança da AMME para adolescentes e jovens – Pacificadores, são uma matéria obrigatória: Inteligência Emocional. São 40 devocionais para serem feitos do dia 1 de dezembro ao dia 9 de janeiro. Para fazer os devocionais você deverá ter uma lista com os nomes de 12 pessoas com quem você mais se relaciona, vamos chamá-la de lista ‘A’.

#PACI20 devo40/01
“Meu filho, se os maus tentarem seduzi-lo, não ceda!” Pv 1:10. Depois de uma introdução, uma exaltação da sabedoria é colocada na boca de um pai falando ao seu filho jovem ou adolescente. Essa é a primeira coleção de provérbios e vai de 1:8 a 9:18. O primeiro tema é uma advertência sobre a sedução para o mal, o oposto da sabedoria: a) “Meu filho”, mesmo sendo filho, o jovem pode não dar ouvidos aos pais, mas aos de fora; b) “se os maus”, isto é pecadores, transgressores, quem falham ou fazem errado; c) “tentarem seduzi-lo”, a raiz é grande ou largo, incluindo ilusão e engano pela vaidade ou pela cobiça; d) “não ceda!”, não deseje ou não se permita àquilo que uma conversa assim oferece. Veja se há em sua lista ‘A’ alguém seduzindo você ao erro pela vaidade ou cobiça. O que você vai fazer para evitar isso?

Ore sobre isso:
a) pela segurança de melhor relacionamento com seus pais e líderes; b) para identificar com clareza em sua lista ‘A’ as pessoas que insistem nas coisas erradas; c) para rejeitar a conversa que apela para sua vaidade e cobiça; d) para que seus desejos carnais não escravizem você.

Comente:
Compartilhe com os outros pacificadores como você acha que podemos identificar “os maus” que nos tentam seduzir entre nossos relacionamentos. Clique em ‘comentários‘.

25 comentários em “#PACI20 devocional 01”

  1. É mais fácil identificar os que nos levam para o mal quando eles não são crentes (se passamos muito tempo com descrentes sem um relacionamento intencional de evangelizar, uma hora ou outra vamos ser influenciados em algo). Mas acho que alguns amigos crentes tb podem não ter boa influência, quando encobrem nossos pecados e são omissos.

    1. Realmente !
      Creio que o que é indireto ou “maquiado” é mais difícil exortar, ou identificar. O famoso “nada a ver” né !? O que é explícito a gente automaticamente se policia com mais facilidade.

  2. Acho que para identificar os maus nos nosso relacionamentos devemos olhar sempre a luz da bíblia, se tal prática, comportamento não glorifica a Deus ele deve ser cortado e mudado.

  3. Um dos momentos que esse versículo se encaixa bem é na transição de um ensino fundamental ao ensino médio, e do médio para faculdade. Me lembro do desespero de está vivendo esses momentos e o quanto a presença da minha liderança foi importante, o quanto ouvi-los me livrou de ciladas de satanás.

  4. Quando estamos distraídos é fácil se deixar seduzir pela conversa de pessoas que ao invés de amigos são “amigos da onça”
    Vital é ter o olhar com um propósito, o coração com o propósito de ser obediente a Deus.

  5. Identificar entre nossa lista A é uma das partes mais difíceis, conseguir enxergar entre nossos amigos e familiares as tentativas de seduções malignas é uma tarefa de grande importância, porem, muito complicada. Precisamos pedir a cada mais discernimento do senhor para descobrir e reverter a situação

  6. Somos presa fácil da vaidade em qualquer idade, mas participar de um grupo, ter uma turma, ser aceito pela galera é uma necessidade ainda mais forte na adolescência e juventude. O Diabo sabe disso e usa nossa vaidade para seduzir ao mal. Creio que o conselho de Paulo a Timóteo se aplica muito bem aqui: “Fuja dos desejos malignos da juventude e siga a justiça, a fé, o amor e a paz, com aqueles que, de coração puro, invocam o Senhor” 2Tm 2:22. Tenho explicado aos pacificadores que o segredo não está em ‘de onde fugir’ mas ‘para onde ir’. Para evitar a sedução do mal, siga a justiça com aqueles que, de coração puro, invocam o Senhor. Follow Christ!

  7. A parte que o ES falou muito comigo foi na parte de “não sermos escravos dos nossos desejos carnais”
    Como Paulo fala em Gálatas:
    “Para a liberdade que Cristo vos libertou”
    E como pensamos errado sobre essa liberdade
    O mundo nos ensina que a liberdade é eu poder dizer “sim” para as coisas
    De dizer sim a nossas vontades e fazer oq bem entendermos
    Mas a liberdade em Cristo é outra
    A verdadeira liberdade é muito mais poder dizer “não” as coisas
    Poder dizer não a minha vontade carnal e ser livre dela
    Poder dizer não as coisas do mundo e ser livre em Cristo
    Um exemplo muito bom pra se entender isso é:
    Uma pessoa que é viciada em bebidas se diz que é livre porque ela pode beber a vontade o quanto quiser
    Mas na verdade ela é escrava daquilo
    Porque se perguntarmos pra ela se ela conseguiria largar a bebida diria que não
    Porque ela é escrava da bebida
    Uma pessoa que é viciada em pornografia não consegue parar de ver porque esta presa na pornografia
    Mas nós em Cristo podemos dizer não a essas coisas e sermos verdadeiramente livres

    1. Isso é muito interessante Saulo. Recentemente li um comentário em que o autor dizia que a liberdade em Cristo não é a liberdade ‘de alguma coisa’, porque sempre estamos presos a algo, mas é a liberdade ‘para alguma coisa’, a liberdade para escolher, para fazer, para ir.

  8. Ao ler anotações presentes em minha bíblia vi que antigamente quem tinha grande influência sobre os jovens eram os nobres. E quando observamos a nossa lista A, as vezes achamos que aquelas pessoas ali não são as pessoas que nos influenciam fazer as coisas erradas propostas por Satanás.
    Então oro para que o Senhor venha afastar de mim as pessoas que fazem com que a sabedoria verdadeira não seja em minha vida e que o Senhor me instrua sempre para onde devo ir.

  9. Temos que ter cuidado com o que falamos também, as vezes muitas coisas que falamos (sem perceber muitas vezes) acaba atingindo alguém negativamente ou dando espaço para conversas que não edificam, vigiar a si mesmo é necessário ainda mais em lugares onde o suas ações são a única forma de muitas pessoas conhecerem ao amor do Senhor e as transformações que ele provoca em nossa vida.

  10. Eu creio que para podermos indentificar os “maus” é preciso nós estarmos em espírito e nos conhecer bem para que possamos identificar o que nossa carne anseia e o que nos afeta ainda como pessoa. Aí podemos ver quem nós leva a caminhos tortuosos desde amigos não cristãos até próprios cristãos que não nos ajuda a mudar para melhor em Deus.

  11. Quando você conhece a Palavra e também a missão pra qual Deus te chamou , Logo identificamos atos ou assuntos e pessoas que querem nos induzir ao erro ou até nos fazer conformar com coisas que devemos lutar ou combater.

  12. A maior dificuldade encontrada nesse primeiro dia de devocional foi identificar e aceitar que pessoas importantes para nós, que convivemos dia a dia, podem estar nos afastando do centro da vontade de Deus. Acho que quanto mais empático tu é mais difícil fica de aceitar que as pessoas com quem tu se importa podem ser ”instrumentos do mal”, pois com certeza eu não gostaria de ser pedra de tropeço pra ninguém, pelo contrário. Mas as escrituras nos da ferramentas e respaldo pra lidar com esse tipo de situação.

  13. Uma parte bem complicada é conseguir enxergar em seu convívio (a lista A) comportamentos e pessoas que acabam por tentar te seduzir e te trazer para o mundo e afastar do Senhor, peço que o senhor abençoe com discernimento para conseguir recusar o convite dos escarnecedores para aquilo que não nos aproxima dele, e que mantenha nossa mente rumo ao alvo que é Cristo focado apenas nele nessa estrada tortuosa.

  14. o meu ensino médio foi uma grande luta, por que na minha a sala, eu era a única cristã. E com um tempo ja estava quase cedendo para “os maus”, para poder ser aceita no rol de “amigos”, mas Graças á Deus ele tem me dado força e sabedoria para lidar com eles e me ajudado a não ter cedido.

  15. Quando buscamos sabedoria da palavra de Deus, o próprio Jesus mostra como vencer as tentações e influências do mal. Muitas veses as próprias pessoas da lista ‘A’, nos influenciam pra algo do ‘mau’ e aceitamos por falta de sabedoria acabamos cometendo a vaidade e a cobiça, e ao invés de nos sermos luz eles acabam nos levando pras trevas. Resumindo: Pra fugir do mau devemos estudar a palavra, orar, pedir os espírito santo e buscar a santidade.

  16. Muitas vezes é difícil enxergar os maus que nos tentam seduzir, por isso é importante estarmos conectados a Deus para ouvir Sua voz. A oração é muito importante para nos ajudar a identificar essas más influências. Também devemos buscar se essas amizades ou influências vão contra a Palavra. “Vigiai e orai”.

  17. Afirmar que um amigo, ou familiar te influencia à caminhos maus é triste, porque se é amigo a gente ama, e se a gente ama a gente se identifica.
    E as vezes o que a gente tem em comum, é justamente o “mau caminho”.
    Que como bem disse um dos comentários, as vezes não é algo explícito mas que se analisarmos, sabemos que nos afasta de Deus.
    Uma perguntinha que me ajuda muito a filtrar as minhas falas e atitudes é:
    “Eu faria isso se Jesus estivesse literalmente do meu lado?”
    (Ué, mas ele está! Rsrs)
    E então, assim consigo não fazer e identificar que mesmo que as vezes algo inicialmente “inofensivo,”não é uma prática Boa.

  18. #Devocional2
    Tive uma experiência com relação à isso, recentemente.
    Eu morava em outra cidade, cerca de 160 km de distância da minha cidade natal. (8 anos de residência lá)
    Já havia uma intenção de retornar para o interior, mas sempre estava presa à uma atividade considerada importante, (as vezes até mesmo na igreja) onde eu não poderia parar para fazer o retorno.
    Mas desde o início desse ano minha irmã (adolescente) apresentou sinais de um quadro de Transtorno de Ansiedade e Pânico.
    E eu e minha família, notamos que nossos diálogos, devocionários, e conversas (Intencionais) mesmo à distância ajudavam ela nos momentos de “pico” das crises.
    Assim, decidi retornar pra estar mais perto deixando lá um bom emprego, e uma faculdade.
    Desde que retornei ela não teve mais nenhuma crise até o momento! ❤️
    Já sabia que a vida dela vale muito mais que qualquer graduação, mesmo sendo tida como louca por muitos. Rsrs.. não me arrependo nem um pouco.

  19. Acredito que antes de identificarmos em nossa lista os pecadores que nos levam ao caminho errado, precisamos olhar para nós mesmos e refletir se muitas das vezes não somos nós os que primeiramente desviam para o mal, estamos na condição de seres humanos ainda, e com isso estamos sujeitos ao erro, e as vezes ficamos tão cegos com o pecado que não percebemos que o problema não é só de fora, mas que sai de dentro de nós mesmos, mais do que todos, nós como filhos de Deus devemos vigiar mais ainda, porque quando a mudança tem que ser interna, acredito que é mais difícil.

    1. Isso acontece Felipe, porém não podemos partir do fato que somos pecadores para ignorar a má influência ao nosso redor. Não podemos esperar sermos perfeitos para então olhar para fora. É preciso cuidar de nossa santidade ao mesmo tempo que evitamos a influência de outros. No caso de nossa meditação de hoje, o texto nos levou especificamente a olhar os de fora.

  20. Sempre vão nos oferecer os manjares pra tentar nos tirar da presença de Deus, mas nós devemos sempre estar atentos a voz do Senhor e orar pra que ele afaste isso de nós.

  21. Todo dia, os desejos carnais e a vontade de pecar bate a nosso porta, pois oq satanás deseja é que venhamos nos afastar de Deus e cair em suas armadilhas, para que venhamos pecar, e ele vai tentar fazer isso de todas as maneiras, porque assim como Deus não brinca de ser Deus, o diabo não brinca de ser diabo e ele vem pra matar, roubar e destruir e ele vai fzr de tudo pra conseguir isso, até mesmo usar as pessoas que estão mais próximas de nós pra que venhamos cair no pecado.
    Identificar quem está nos levando a esses caminhos tortuosos é um passo muito importante para que haja uma mudança em nossos vidas

  22. É interessante pensarmos que desde já, a intenção do autor é tratar as pessoas como seus próprios filhos, ou seja, aconselhando com amor, buscando o melhor para os seus leitores. Porém, principalmente na sociedade atual os jovens e adolescentes vivem num pensamento autosufisciente, de que não precisam mais ouvir conselhos principalmente dos pais ou de pessoas mais velhas, mesmo que esses conselhos busquem o nosso próprio bem. Além disso, o ego e o orgulho de considerar que não precisamos de conselhos é outro fator que muitas vezes nos leva a considerar conselhos desnecessários ou de que não precisamos deles, e isso se torna uma das razões pelas quais as nossa geração está se perdendo. E por falta de seguir os conselhos, é que muitos jovens até mesmos cristãos, caem na influência de amigos que supostamente querem o seu bem, mas na verdade nos afastam dos caminhos de Deus, cristãos que deixam de influenciar e passam a ser influenciados pelos mundanos e dessa forma muitas vezes até desistem da fé. Por isso é tão importante observarmos os “amigos” ao nosso redor para que possamos entender quais deles nos influenciam para o mal e a quais pecados eles tem nós aproximado e assim buscar de alguma forma combate-los seja se afastando ou através da pregação do evangelho, mas alguma coisa deve ser feita, pois como sabemos “As más amizades, corrompem os bons costumes” 1Co 15:33.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *