#PACI20 devocional 40

Com esse devocional concluímos nossa jornada de 40 dias meditando sobre textos em Provérbios que desenvolvem nossa inteligência emocional. Hoje começamos a orar pelos participantes do #PACI20.

#PACI20 devo40/40
“Quem repreende o próximo obterá por fim mais favor do que aquele que só sabe bajular” Pv 28:23. Semelhante ao devocional 36 em Provérbios 27:6 e outras referências, a repetição mostra a importância desse assunto. Literalmente, ‘O ‘endireitador’ de um homem, futuro, boa disposição ele vai encontrar desde [do que] o amaciador a língua’: a) “Quem repreende o próximo”, o uso do particípio para ‘direito’ enfatiza o resultado que o sujeito obtém, ele endireita a pessoa com quem se relaciona; b) “obterá por fim mais favor”, obterá, depois de corrigir, graça ou boa disposição; c) “do que aquele que só sabe bajular”, novamente o particípio fala de um sujeito que amacia com a língua, que deixa o outro suave e confortável pelas palavras que diz. Endireitar alguém produz melhor disposição do que deixar a pessoa confortável do jeito que está. Você endireita as pessoas ou simplesmente as deixa mais confortáveis?

Ore sobre isso:
a) endireitar alguém exige se meter na vida dos outros e, ainda pior, os outros se meterem em sua vida, isso exige generosidade – ore para que você tenha o desprendimento de ajudar as outras pessoas a melhorar; b) a tolerância que nossa sociedade prega é essa conversa confortante, que deixa cada pessoa fazer o que bem entende, apenas por egoísmo – ore para que sua mente não se contamine com esse modo de pensar do mundo.

Comente:
A pretexto de tolerância e aceitação, ninguém ajuda ninguém nesse mundo. Cada um na sua, é cada vez mais como as pessoas vivem. Será que esse mesmo egoísmo, que impede as pessoas de corrigirem umas às outras, afeta os crentes e a igreja? Comente sobre isso com os pacificadores. Use o link ‘comentários’.

5 comentários em “#PACI20 devocional 40”

  1. Com certeza afeta. Vemos até o quanto o evangelho tem sido distorcido para se moldar ao nosso ego, nossas vontades, nossos prazeres e bem estar.
    Estamos rodeados de bajulações e não de correção e nem da verdade que de fato é a palavra de Deus.
    Oremos para que o Senhor nos ajude a anunciar a verdade com ousadia e não tolerar a conversa confortável que existe em nossa sociedade.

  2. A repreensão dada em amor traz a cura. Contrariar a ‘política da boa vizinhança’ é nosso dever, mas poucos querem ‘se meter’ na vida do outro mesmo na igreja. Pois o fazer exige ser exemplo. Então se prefere agir como ‘cada um cuida da sua vida’.
    Creio na interferência que devemos fazer e faço na medida do possível.

  3. É muito preocupante a forma como o evangelho tem sido distorcido para abranger uma parcela de ímpios, com a intenção de inclusão. A igreja e o corpo de Cristo devem se manter atentos a essa falsa sensação de segurança, devemos corrigir o que deve ser corrigido, manter os valores das escrituras, e auxiliar o ímpio em suas mudanças para que ele se encaixe nas escrituras e não o contrário, devemos manter atenção e não desviar do nosso alvo que é Cristo.

  4. O “politicamente correto” hoje em dia tem atrapalhado que a verdade seja dita. Para se evitar conflitos, tem-se falado cada vez menos a verdade do Evangelho e cada vez mais os comportamentos vêm sendo aceitos como normais. Estamos nos omitindo para não ‘perder’ amizades. Isso é triste e precisa mudar.

  5. Vejo que esse texto é extremamente importante para combater um dos princípios mais utilizados atualmente pelo mundo, de que todos estão certos, de que todas as religiões são reais e de que existem várias verdades. Essa tolerância é o que está levando muitos a serem enganados e o evangelho é a única forma de combatermos isso. Vejo que isso afeta até mesmos os cristãos, que estão caindo nesse falso princípio e deixando de pregar o evangelho em prol da tolerância e deixando de corrigir os pecados dos próprios irmãos, como se abusassem da graça de Deus. Portanto, sabemos que só Jesus é o caminho, a verdade e a vida, como diz em João 14:6, e é essa verdade que devemos pregar, mesmo que seja duro, isso libertará as pessoas, e as que aceitarem certamente demonstrarão bom ânimo e disposição.

Deixe uma resposta para Renan Rodrigues Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *