#PACI20 devocional 38

#PACI20 devo40/38
“Não abandone o seu amigo nem o amigo de seu pai; quando for atingido pela adversidade não vá para a casa de seu irmão; melhor é o vizinho próximo do que o irmão distante” Pv 27:10. Literalmente, ‘De teu parceiro e do parceiro de teu pai não te afastes, e a casa de teu irmão tu nem entrarás no dia da tua opressão: Melhor é um residente (vizinho) próximo do que um irmão distante’. Embora inesperada, a tradução é bastante simples. Na primeira parte encontramos duas advertências que se completam: os parceiros, até aqueles mais velhos, amigos do pai, não devem ser deixados de lado e, na hora da aflição, não é o irmão (distante) que se deve procurar. A razão para isso é que é melhor o parceiro que mora perto, cuja amizade se deve cultivar e com quem se pode contar, do que o irmão que mora longe.

Ore sobre isso:
a) os laços de sangue são menos importantes do que os relacionamentos em que devemos investir e com que podemos contar – agradeça a Deus pelas pessoas em sua lista ‘A’, com quem você tem intensos relacionamentos; b) Jesus valorizou mais o seu relacionamento com aqueles que ouvem a Deus e o obedecem (Mc 3:35) – peça a Deus por sabedoria para cultivar relacionamentos verdadeiros e confiáveis com as pessoas certas; c) ore ao Senhor para que você possa desenvolver com sua família carnal este profundo relacionamento espiritual, de modo que eles se tornem verdadeiramente próximos.

Comente:
No passado recente da Igreja, os crentes valorizavam mais a família da fé, os irmãos em Cristo, do que os parentes conforme a carne. Há muitos versículos que apoiam isso. Hoje, como estamos? Os relacionamentos espirituais ainda são mais valorizados do que os carnais? Por quê? Comente sobre isso com os outros pacificadores. Use o link ‘comentários’.

4 comentários em “#PACI20 devocional 38”

  1. Tenho visto tanto afastamento do corpo. Buscamos viver nossos próprios lazeres e compromisso. Valorizamos passar mais tempo com os de fora, do que com os da fé.
    Preferimos nosso isolamento após do culto, do que diálogos uns com outros.

  2. É comum ouvir que a família deve vir antes da igreja, acredito que esse pensamento é causado por cada um buscar seus próprios interesses a ponto de não ter afinidade uns com os outros e também por não passarem tempo suficiente servindo na igreja.

  3. Eu sempre ouvi dizer que há uma pirâmide, Cristo em primeiro lugar, depois a família e depois o corpo. Esse pensamento é um tanto quando precipitado visto que nossos irmãos em cristo, nossas amizades fraternas são nossa família, devemos nutrir esse amor, zelar pelos que estão ao nosso lado o tempo todo.

  4. Atualmente percebo que a família espiritual está perdendo a sua importância e está sendo trocada não somente pela família de sangue mas também por diversas outras coisas. Hoje em dia, muitos crentes estão desmoralizando a igreja e acham que são autosufiscientes, que não precisam de seus irmãos e nem congregar em uma igreja, esquecendo que a santidade é coletiva e que nós somos um em Cristo, como diz em Romanos 12:5. Nós precisamos dos nossos irmãos e o Maligno está jogando suas setas inflamadas e tentando convencer-nos, que não há necessidade da igreja, e por isso muitos estão se perdendo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *