#PACI20 devocional 31

Hoje é o último dia de 2019. Agradecemos a Deus pelo ano que ele nos deu e pedimos a ele que os dias que ele nos dará nesse novo ano possamos vivê-los para a glória dEle. Este é o devocional para você fazer nessa terça-feira dia 31 de dezembro.

#PACI20 devo40/31
“Não testemunhe sem motivo contra o seu próximo nem use os seus lábios para enganá-lo” Pv 24:28. Do versículo 23 ao final do capítulo temos o quarto livro. Literalmente, ‘Você não será repetidor gratuitamente desde seu associado pois assim você abriria seus limites’: a) “Não testemunhe”, o termo é duplicar ou repetir, podendo ser um relatório; b) “sem motivo”, gratuitamente, interpretado como ‘sem razão’, como em ‘agressão gratuita’; c) “contra”, desde ele, isto é, repetir o que ele disse ou fez; d) “nem”, a estrutura conjuntiva pode ser traduzida como ‘pois assim’, preparando a justificativa; e) “use os seus lábios para enganá-lo”, as mesmas palavras no final de Pv 20:19 – ‘você abriria os limites’, onde ‘abrir’ tem o sentido de ‘perder o controle’. Lembrando o 9º mandamento, esse provérbio ressalta que ‘uma mentira puxa outra’. Você sempre fala a verdade sobre as pessoas da lista ‘A’, ou mente sobre elas?

Ore sobre isso:
a) diferente do 9º mandamento, o provérbio não inclui ‘falso’, portanto o relatório poderia ser verdadeiro mas desnecessário (gratuito), examine sua atitude e confesse a Deus se você exagerou, mentiu, distorceu, omitiu ou falou desnecessariamente sobre alguém; b) todo ‘relatório desnecessário’ produz algum efeito mal, ore ao Senhor se dispondo a reparar algum dano que sua ‘língua solta’ tenha causado; c) fofoca e mentira nos prendem em uma sequência destrutiva, se você caiu em uma armadilha assim, suplique sabedoria ao Senhor para sair disso.

Comente:
A ideia do autor não parece ser necessariamente a mentira, mas o relatório desnecessário. Falar dos outros sem razão, sem necessidade, cria problemas que podem aumentar muito e sair do controle. Por que as pessoas querem falar dos outros sem necessidade? Qual a motivação delas? Comente sobre isso com os outros pacificadores. Use o link ‘comentários’.

7 comentários em “#PACI20 devocional 31”

  1. Acho que ainda depende do que se fala é o que está no coração. Os relatórios desnecessários às vezes se alojam em nós pela falta de ocupação do reino de Deus sobre os nossos corações.
    Clamemos por essa ocupação!

  2. Estar atento para falar, se necessário, é um grande desafio. Geralmente queremos falar, se pronunciar… sem se preocupar com as consequências. Comunicar na medida certa é algo que tenho buscado. Não quero omitir e também não quero falar desnecessariamente.

  3. Sem dúvida a maledicência traz implicações terríveis não só para quem é vítima dela; se não para o (a) próprio(o) maldizente, uma vez que acumula em sua vida um pecado obviamente abominável aos olhos do Senhor. Exercitar o elogio em oposição a maledicência deve ser nossa busca diária.

  4. Os relatórios desnecessários podem ser vistos como alimentação do pecado do orgulho onde n agregará em nada na vida do nosso próximo e ainda pode acabar gerando inimizades, picuinhas, intrigas e outras movimentos totalmente desnecessários que podem ser facilmente evitados.

  5. As pessoas falam das outras por muitos motivos: querem se incluir num grupo, saber o que as pessoas ao redor pensam, instigar os outros para contar o que querem ouvir. Às vezes usam de uma falsa preocupação para isso.

  6. Uma experiência positiva sobre isso, foi me posicionar numa conversa que a princípio não era nenhuma mentira, calúnia ou coisa do tipo sobre uma pessoa..mas olhando a situação e assumindo uma postura cristã não existia a necessidade de ficar “mastigando” o assunto. É muito fácil sermos embalados na conversa e continuar “comentando”, mas isso não edifica o corpo!

  7. As pessoas do mundo acham que para manter um relacionamento de amizade com as outras pessoas é necessário ter a sinceridade acima de tudo, e isso acaba servindo de desculpa para fofocar, dar falsos testemunhos, falar mal de outras pessoas, usando a justificativa de que “só estou falando a verdade”. Mas como já estudamos em Provérbios 15:1, o modo com que nós falamos é tão importante quanto o que nós falamos, então não importa se o que estamos dizendo é “verdade”, se sabemos que isso irá ferir as outras pessoas nós devemos evitar falar, para evitar o pecado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *